Notícia

05 de Junho de 2020 às 09:38

Meio ambiente e a preservação dos recursos naturais

O Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) no ano de 1972 para atrair a atenção das pessoas e dos governos para a preservação dos recursos naturais.

A partir disso, muito se tem feito no que tange a conscientização da população. Pois o ser humano é fator predominante no combate a manutenção e conservação desses recursos.

É por isso que se faz cada vez mais importante a discussão da temática da poluição plástica. Pois oferece perigo a saúde humana, uma vez que os resíduos plásticos entram na cadeia alimentar pelo consumo de água e animais marinhos.

De acordo com o administrador do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Achim Steiner, 83% da nossa água da torneira contém partículas de plástico, e seus químicos tóxicos podem ser encontrados em nossa corrente sanguínea.

Ainda não se sabe exatamente quais os efeitos da presença dessas partículas no organismo nem de que forma elas chegam aos reservatórias. No entanto, a cada ano, 270 milhões de toneladas de plástico são produzidos no mundo. Mais de 40% é usado uma vez e descartado, mas o plástico persiste no ambiente por séculos.

Nesse sentido, o Senado já aprovou a proibição de plástico descartável no Brasil e a previsão é de que ele seja retirado da composição de pratos, copos, bandejas e talheres descartáveis gradualmente e, que seja totalmente banido em até 10 anos.

Resíduos plásticos podem ser encontrados, também, em vias públicas. Onde podem servir de reservatório para a proliferação do Aedes aegypti.

Atenta-se para um trabalho corriqueiro realizado pela Secretaria de Obras nos “valetões” da cidade de Sinop, para a limpeza desses resíduos. No sentido de conter o avanço progressivo do descarte compulsório de lixo na cidade.

Vale salientar, também, que o usuário não deve deixar de lavar sua caixa d’água a cada 6 meses. Ao limpar a caixa d’água, tem-se a certeza de que a água tratada que chega pela rede de abastecimento não se contamine por microrganismos, insetos e animais. Podendo levar a doenças como: leptospirose, cólera, febre tifoide e dengue.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2017/09/1916146-ha-microplasticos-na-agua-da-torneira-de-todo-o-mundo-inclusive-no-brasil.shtml